Cachorro pode ser um bom presente?

Que atire a primeira pedra quem, quando criança, nunca quis um cachorro de presente de aniversário ou natal! Mas ter um animal é sempre um ato de responsabilidade, tome muito cuidado para o presente não se tornar um cavalo de Tróia para quem recebe!

Ao presentear uma criança com um cachorro, por exemplo, você precisa da autorização dos pais da criança, afinal, serão eles os responsáveis pelos cuidados com o animal.

Eu sou super favorável de a criança ter um animal e ser “responsável” por ele. É legal mostrar a ela que o bichinho precisa tomar banho, ter os potinhos de água e comida abastecidos. Essa simples atitude traz grandes benefícios para as crianças e um deles é o senso de responsabilidade e cuidado com o outro. Fica claro que todos os animais precisam de cuidados. Certeza que se alguém é educado assim, dificilmente será um adulto que maltrata os animais.

Provavelmente, também será alguém preocupado com a natureza como um todo, afinal, muitos animais não podem ser domesticados e seu habitat também precisa ser protegido. O que temos visto nos dias atuais é um grande desrespeito com a natureza de forma geral: lixo na praia e rios, queimadas irresponsáveis, entre outras situações.

Mas se o bom velhinho quiser dar um bichinho, como fazer de forma responsável?
Bom, o primeiro passo SEMPRE será conversar com os responsáveis pela criança. Se o responsável pela criança for você, não esqueça de:

Fazer uma prévia análise da situação financeira, afinal, um animal sempre traz um gasto extra.
Pensar se o local em que vocês moram cabe um animal. Pense no porte e no tamanho da casa ou apartamento.
Mora de aluguel? Pense que caso necessite se mudar, o bichinho deverá ir com você.
Tenha em mente que um animal criado indoor vive aproximadamente 16 anos.
Cachorros e gatos precisam de atenção, carinho e amor. Você tem tempo para doar um pouco de si para ele?
Está preparado para possivelmente ter um sapato ou móvel roído?
Viaja bastante? Veja quem ele poderá ficar ou se é possível levar com você.
Bom, não custa nada lembrar que um animal não deve ser objetificado, né?

Leave a Reply